Pular para o conteúdo principal

Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX

Com muito conteúdo extra e remasterização honesta, temos um pacote de peso

Eu sou meio novo e, por mais que a geração PS1 e Nintendo 64 tenha marcado muito a minha infância, a época mais vívida para mim é a do PS2. E foi nesse período que tive contato com a franquia que se tornaria a minha favorita de todos os tempos: Kingdom Hearts. Todo o significado de amizade, aventura maniqueísta inocente e a magia da série me encantaram desde o primeiro momento.
Um dos fatos que sempre me frustraram foi que as versões Final Mix dos jogos, conhecidas por trazerem conteúdo adicional de extrema importância, nunca saíram do Japão. E acreditem: eu joguei muito em japonês, mas não é uma tarefa fácil. E foi por isso que as coletâneas da série, originalmente lançadas no PS3, são interessantes.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIXUma coletânea de peso
Além de englobar tudo o que a série tem para oferecer (incluindo games de outras plataformas), as versões contidas em disco eram a Final Mix. Porém, como nada é perfeito, a janela de lançamento não foi a melhor para mim: uma época de troca de gerações na qual o meu PS3 ficou encostado. Portanto, nada melhor do que possuir absolutamente tudo que a franquia tem a oferecer no PS4, não? É isso que Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX traz.

Uma coletânea de dar inveja

Como eu já citei na análise de Kingdom Hearts 2.8 HD, eu sou fã de carteirinha da série. Ter seis jogos da minha franquia predileta em um único lugar, em uma plataforma moderna e com gráficos atualizados é quase um sonho. E, se tem uma coisa que Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX acerta muito, é no custo-benefício.
Afinal, não é todo dia que temos seis obras (ok, só quatro delas são jogos de fato) por um preço abaixo do padrão, já que o game custa US$ 49,99. Isso é um excelente ponto positivo para mais de um público: para os saudosistas de plantão, para aqueles com pendências na franquia (já que ela bifurca muito em diversas plataformas) ou para quem nunca teve contato e tem curiosidade em começar do zero.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIXNo pacote, você encontra quatro jogos bem extensos e variados e mais dois filmes em forma de cutscenes
Não se assuste: esses nomes gigantes e números quebrados podem parecer intimidadores e extremamente confusos de entender, mas na prática é diferente. Basicamente, essa coletânea traz tudo que existe na série, com exceção dos jogos mais recentes de Kingdom Hearts 2.8 HD. Ou seja: você está no caminho certo, está tudo aqui.
Há quatro jogos bem extensos e variados entre si (mais dois filmes), ou seja, variedade muito grande de conteúdo por um ótimo preço
Esse game traz as seguintes obras: Kingdom Hearts (o primeirão), Kingdom Hearts: Re Chain of MemoriesKingdom Hearts: 358/2 Days (a história do jogo contada em forma de cutscenes), Kingdom Hearts 2Kingdom Hearts: Birth By Sleep e Kingdom Hearts: Re Coded (outra narrativa em forma de vídeo).
Esee pacote traz tudo na ordem em que foi lançado nas coletâneas de PS3. De uma forma geral, é possível seguir a sequência determinada relativamente bem, mas acho que a Square poderia dar uma opção de reorganizar os games em ordens que ajudem os novatos. Por exemplo: ordem de lançamento ou ordem de história cronológica.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Vou dar um exemplo bobo, porém relevante: Kingdom Hearts 358/2 Days é, na ordem da coletânea, algo que deve ser consumido antes de Kingdom Hearts 2. É possível fazer dessa maneira? Sim, mas não é a ideal. Eu, que sou macaco velho da série, entendo bem o que cada um oferece, mas a ordem confusa pode ser ruim para um novato.

Remasterização excelente, mas não perfeita

Uma coisa deve ficar bem clara: todos os jogos contidos nessa coletânea são de plataformas bem datadas para os padrões atuais. PlayStation 2, PSP e, de certa forma, Nintendo DS (já que os games do portátil aqui são apenas filmes). Portanto, se você espera gráficos de ponta no seu PS4, não vai encontrar aqui.
Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX é uma remasterização bem honesta e justa. Todos os títulos estão em 1080p e rodam em 60 fps lisos, sem nenhum tipo de queda. Fica claro que a Square Enix se preocupou em trazer uma experiência suave e livre de qualquer problema de serrilhados. Todos os jogos(os filmes são diferentes e serão detalhados mais abaixo) trazem uma imagem muito limpa e nítida, algo bem bonito de se ver.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Contudo, por mais fã que eu seja, é inevitável que existam remasterizações melhores, inclusive da própria Square Enix. Veja Final Fantasy X HD, por exemplo: muitos modelos 3D e texturas foram completamente atualizados para trazer um visual mais rico e detalhado. Essa coletânea não é nada mais do que um upscale de alta qualidade e uma atenção às taxas de quadro por segundo. Por mais que existam alguns probleminhas e inconsistências, a qualidade da remasterização é bem alta. Acima, você repara em alguns dos defeitos, como serrilhados em cutscenes e menus com upscale estranhos.
Convenhamos: a remasterização é ótima, mas a Square já mostrou que é capaz de realizar algo melhor, como Final Fantasy X HD
O principail problema aqui é que, por mais que os gráficos funcionem bem em 1080p, há muitas texturas simples que ficam bem lavadas. E, apesar de os bugs de 60 frames já terem sido consertados, alguns inimigos (são exceções, mas existem) têm animações em 30 fps. Há pouca disparidade de qualidade, mas ela existe e mostra as caras de vez em quando.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIXNem todas as texturas foram bem adaptadas às telas Full HD
Contudo, o que mais me incomodou foi outra coisa. Alguns games, como o Kingdom Hearts 2, tiveram uma atenção bem maior, com cutscenes que correspondem à resolução do gameplay e qualidade de imagem. Entretanto, muitos dos outros, incluindo os títulos que são puramente em vídeos, como 358/2 Days e Re: Coded, não estão glamorosos e requintados quanto os principais. Ou seja: temos algumas horas em vídeo com qualidade abaixo da esperada.

Se você procura uma experiência moderna, pode ficar frustrado

Eu amo Kingdom Hearts. De coração mesmo e já ressaltei isso diversas vezes. Contudo, mesmo que seja a minha franquia predileta, é necessário ser ponderado e pensar com cautela sobre quão datado o game é. Portanto, fica o aviso aos marinheiros de primeira viagem: o primeiro game da série e Chain of Memories podem oferecer uma experiência bem aquém do que um título moderno oferece.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Portanto, se você não gosta de dar chance para jogabilidades mais truncadas e simples, talvez os primeiros games não o satisfaçam. Contudo, por se tratar de uma remasterização, e não um remake, não há muito o que fazer nesse caso. Felizmente, o cenário muda bastante no Kingdom Hearts 2 e Birth By Sleep, que envelheceram muito bem, mesmo com tanto tempo de diferença e duas gerações para trás.

Contudo, tudo que a franquia tem de bom está ainda melhor

Por se tratar dos mesmos jogos de anos atrás, não são só os defeitos ou a ação do tempo que estão presentes. As qualidades – e são muitas – também dão as caras em deliciosos 1080p e crocantes 60 frames por segundo. Os títulos mais ágeis, como o segundo, se beneficiam fortemente dessas adições de poder de fogo da nova geração.
Pode ter certeza: tudo que transformou Kingdom Hearts no game consagrado que é hoje está ainda melhor na coletânea
Não é de hoje que sabemos que maiores taxas de quadros são muito benéficas para jogos de ação rápidos. Kingdom Hearts 2 e Birth By Sleep foram limitados pelas plataformas em que saíram e, infelizmente, no PlayStation 3 não tiveram o tratamento adequado. Se você já jogou esses títulos nos consoles (e portátil) de origem, provavelmente terá que diminuir a sensibilidade da câmera para se acostumar com a velocidade e fluidez adicional.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Para ajudar, as edições Final Mix trazem muito conteúdo adicional, portanto, se você jogou há gerações atrás, ainda vale a pena aproveitar mais uma vez. Há chefes novos, modos extras e muitas atividades novas para fazer. Acredite: é bastante conteúdo mesmo, não são pequenas adições.
Se você já jogou, o conteúdo do Final Mix e refinamentos valem a pena. Se não, a coletânea é o pacote perfeito para começar
Por cima, temos a cereja do bolo, que sempre esteve presente: jogabilidade refinadíssima, um combate extremamente sólido e rápido, uma narrativa que, apesar de parecer simples, é muito complexa e bastante intrigante, personagens famosos e muito carismáticos e, por fim, uma experiência completamente fora da curva de tudo que há na indústria.

Vale a pena?

Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX é um jogo peculiar e, por mais incrível que pareça, traz um custo-benefício muito bom. Por um preço abaixo do padrão, você tem um pacote com quatro títulos e dois filmes correspondentes a outros dois games da franquia. De uma forma geral: um prato cheio para os fãs e um combo excelente para os curiosos da série.
Aqui, você encontra toda a magia Disney e o RPG da Square Enix temperados perfeitamente com uma história original e bem complexa. Certamente, é uma coletânea (junto com a 2.8 HD) perfeita para preparar o terreno para o vindouro Kingdom Hearts 3, uma das grandes promessas dessa geração. Se pensarmos que cada um deles traz uma dinâmica e uma jogabilidade bem distintas, estamos observando um pacote com muita variedade de conteúdo.
Seis obras completas por um preço abaixo de um jogo AAA? Certamente, uma combinação interessante
As maiores ressalvas aqui são alguns elementos do pacote que não receberam a devida atenção, como cutscenes, algumas texturas e pequenas inconsistências de fps em algumas animações. Ao colocar todos os pontos na balança, temos uma experiência soberba e com muito, mas muito conteúdo, totalizando centenas de horas. Como recomendação pessoal, deixo aqui o incentivo à experimentarem a franquia ou jogarem mais uma vez, caso já a conheçam.
Análise do Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX
Vale ressaltar que as notas com valores numéricos são bem particulares e subjetivas. Nesse caso, é um pouco mais complicado dar um veredito preciso. Afinal, esses jogos já saíram e foram avaliados no passado, e o que está em cheque aqui é o trabalho em remasterizá-los. Apesar de ser a minha franquia predileta, é inegável que já houve remasterizações melhores. De uma forma ou de outra, vamos promover o debate educado nos comentários.

90PS4
Excelente
Kingdom Hearts HD 1.5 + 2.5 ReMIX não é o melhor remaster já feito, mas é uma das melhores coletâneas já lançadas no PlayStation 4
pontos positivos
  • Gráficos em 1080p muito bem-feitos
  • 60 frames por segundo sem quedas o tempo todo
  • Quatro jogos extremamente variados e mais dois filmes em um só pacote
  • A jogabilidade continua extremamente sólida e bem-feita
  • Custo-benefício muito bom pelo conteúdo do pacote
  • Todas as versões são as Final Mix, que contêm diversos extras sensacionais
  • O pacote perfeito para fãs e novatos da franquia
pontos negativos
  • Alguns jogos são datados nos parâmetros atuais
  • Nem todos os títulos tiveram a devida atenção
  • Algumas animações de inimigos estão a 30 fps
  • Não há legendas em português
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ZGB Start: Cadê o anúncio? Imagem inédita praticamente confirma novidade de Red Dead

Cadê o anúncio? Imagem inédita praticamente confirma novidade de Red Dead No último domingo, a Rockstar divulgou uma imagem que deixou muita gente imaginando que, em breve, teríamos algum anúncio relacionado à série Red Dead. E, pelo visto, quem apostava nisso pode começar uma contagem regressiva interna, pois uma nova pista surgiu na rede social. Como é possível ver na imagem que está na sequência, temos sete caubóis caminhando em um cenário com um pôr do Sol que seria visível em qualquer cenário de Velho Oeste. Sendo assim, resta aos fãs da série apenas aguardar um anúncio oficial da parte da Rockstar, e esse possivelmente será de um título inédito. Ver imagem no Twitter Rockstar Games

Análise do Mafia 3

Com glamour ameaçado, Mafia 3 se sustenta, mas esquece várias raízes Em primeiro lugar, e para dirimir eventuais dúvidas, preciso ser direto e reto: foi duro analisar Mafia 3. Não por causa do caráter técnico ou de outras ressalvas dissertadas nesta análise, mas sim porque sou ultrafã da franquia, da temática e do gênero, e sabemos que isso pode embaçar o julgamento. Sou fã de carteirinha de Mario Puzo, que assina “O Poderoso Chefão”, John Grisman, Joseph D. Stone (que concebeu o livro responsável por inspirar o filme “Donnie Brasco”) e outros autores do charmoso gênero mafioso, do qual, como bom ascendente italiano e degustador de massas, sou adepto. Eu estava sedento por Mafia 3. Mais do que estou por Final Fantasy XV, mais do que estive por Gears of War 4 e Uncharted 4, muito mais do que estou com os shooters da próxima safra,Titanfall 2Battlefield 1Call of Duty: Infinite Warfare e afins. Mafia 3 era, definitivamente, o jogo que eu mais aguardava este ano. Seis anos após o lançam…

ZGB Start: Rockstar mostra ápice do primor técnico em trailer de Red Dead Redemption 2 / Nintendo Switch: novo console modular pode ser jogado em qualquer lugar

Rockstar mostra ápice do primor técnico em trailer de Red Dead Redemption 2 O primeiro trailer de Red Dead Redemption 2 é real. Dois dias após prometer essa divulgação, a Rockstar publicou um material ainda escasso de informações, mas suficiente para mostrar, a todos nós, que a equipe de desenvolvimento dela faz o que bem quer com as gerações de consoles. O que vemos no vídeo adiante – rodando em tempo real, aparentemente – é um visual que explora os limites do PlayStation 4 e do Xbox One, seja em densidade de vegetação, em tamanho de mundo, em atmosfera spaghetti, em equalização entre luz e sombra, em fumaça, em partículas ou em água. Ou em o que você quiser. Por enquanto, esse primor técnico sobrepõe quaisquer outros elementos relacionados à história ou aos personagens. Ainda não se sabe, por exemplo, se o pistoleiro que monta no cavalo e sai em debandada junto a seis outros parceiros é John Marston em seus tempos áureos como um fora-da-lei. O primeiro Red Dead Redemption foi lançado e…