ZGB Start: Olha o prejuízo ! 92% dos gamers têm em casa títulos que eles não jogam mais / Novo vídeo de FIFA 16 / Veja Skins do Super Mario Maker

Olha o prejuízo! 92% dos gamers têm em casa títulos que eles não jogam mais

Olha o prejuízo! 92% dos gamers têm em casa títulos que eles não jogam mais

Uma experiência sentida na pele por quem comprava discos piratas de baciada na época do primeiro PlayStation – é feio, mas realmente acontecia – e que se agravou com a chegada de serviços como Steam é o tanto deles que você joga algumas vezes para depois deixar de lado. Pudera, já que basta uma promoção-relâmpago como a Summer Sale para que o gamer mais mão de vaca adicione uma nova leva de títulos à sua coleção. Porém, você sabia que essa “mania” está se alastrando até para o tradicional mercado das cópias físicas dos jogos?
Enquanto é fácil entender que esse cacoete de comprar mais do que consegue jogar aconteça nas versões digitais dos games – já que os preços de algumas delas chegam a ser quase simbólicos em portais como o Humble Bundle –, a história é diferente no ambiente do varejo. Para entender esse comportamento, a rede de lojas GameStop encomendou uma pesquisa com os consumidores norte-americanos e descobriu, logo de cara, que nada menos do que 92% desse público confessou possuir ao menos um disco que está encostado há tempos.
Olha o prejuízo! 92% dos gamers têm em casa títulos que eles não jogam mais
O estudo foi feito através de um formulário online nos dias 22 a 24 de junho, contando com informações coletadas de 400 usuários com idades entre 25 e 54 anos. Claro que o resultado da brincadeira revelou uma avalanche de números bastante interessantes. Se você ficou impressionado com a porcentagem de pessoas que tem um jogo ocupando espaço na sala, saiba que 33% delas afirmou ter de cinco a nove títulos nessa situação, enquanto 38% chegam à marca de dez a 20 jogos empilhados e pegando poeira.
Questionados sobre por que não se desfaziam dos games, as respostas mais recorrentes foram de que a preguiça impedia de irem à loja para revender os produtos (28%) ou que só iam atrás do prejuízo quando faltava dinheiro na carteira (27%). Apesar de não parecer ser algo muito significativo no orçamento, estima-se que dois a cada cinco desses clientes deixe de ganhar algo em torno de US$ 200 (cerca de R$ 700) por não passar os discos para frente. Por que tudo isso importa para a GameStop? Porque eles lucram muito com a venda de usados.

Fluxo constante do mercado

Na verdade, a rede norte-americana tem como maior fonte de renda exatamente o comércio de jogos de segunda mão, uma coisa que pode parecer estranha para nós, mas é algo muito comum nos EUA. Assim, nada mais natural que haja um empenho da empresa em estimular seus clientes a levantar da cadeira para deixarem seus discos nas lojas da franquia e muito provavelmente saírem com outro título – novo ou usado – de baixo do braço.
Esse comércio constante de produções de video game acaba beneficiando até o consumidor, uma vez que a pesquisa mostra que mais de 90% deles empurrou para mais tarde a aquisição de um produto gamer por estar com a grana curta. Na opinião de Kyle Leonard, vice-presidente do setor de trocas da GameStop, esse modelo de compra e venda de usados é a solução perfeita para os usuários.
Olha o prejuízo! 92% dos gamers têm em casa títulos que eles não jogam mais
Claro que, quando mais recente for o jogo “descartado”, mais ele vale em dinheiro ou na aquisição de outros produtos do varejo. Adicionalmente, um executivo reafirmou – em outra ocasião – o compromisso da companhia em estender o lema “buy, sell, trade” (“compre, venda, troque”) para além da jogatina tradicional, levando o conceito para o material adquirido nas plataformas digitais das grandes empresas do mercado.

Novo vídeo de FIFA 16 mostra reformulações em visuais, sons e UI do jogo

Novo vídeo de FIFA 16 mostra reformulações em visuais, sons e UI do jogo

Nesta quarta-feira (19), a divisão esportiva da Electronic Arts resolveu aumentar o hype dos fanáticos por futebol ao compartilhar algumas informações adicionais sobre a produção do aguardado FIFA 16. Dedicando a postagem em seu site oficial para a experiência sensorial presente no novo capítulo da sua franquia, a EA Sports falou sobre os aspectos visuais e auditivos do game e, de quebra, mostrou um novo vídeo que dá uma palhinha do que os jogadores podem esperar em relação ao tema.
Segundo a desenvolvedora, é possível perceber as diferenças no novo game assim que você coloca tudo para rodar no console ou no PC. O menu inicial vai trazer vídeos e as últimas notícias sobre o game, além de deixar que o fundo da tela seja personalizado com uma bela visão do estádio do seu time do coração. Falando em estádios, eles podem ser customizados antes do início das partidas, com o usuário podendo definir exatamente como vai ser o clima da jogatina – com opções de sol à pino, neblina e outros tipos de variações climáticas.
A casa dos clubes recém-promovidos às principais ligas do mundo também dá as caras no FIFA 16, garantindo que haja nove opções adicionais para bater uma bolinha no jogo. Para complementar a imersão cada vez maior da série, a Bundesliga foi a escolhida da vez para receber uma reforma visual completa. O pacote de mudanças na interface, chamadas e demais itens exibidos na tela deixa as disputas virtuais do campeonato alemão bem mais próximas do que se vê nas transmissões televisivas.
Expandindo o recurso introduzido em FIFA 15, o novo título da EA Sports apresenta também mais de 900 gritos de torcida gravados nas arquibancadas do mundo todo, garantindo que você se sinta em uma partida oficial enquanto leva a pelota ao gol. Fãs dos torneios europeus podem ficar tranquilos, já que o vibrante “Allez Paris”, do Paris Saint-German, e “When The Reds Go Marching In”, do Liverpool, estão confirmados para o título.

Levando tudo a um novo patamar

Outra melhoria do game é a nova janela para seleção de momento marcantes, que deixa tudo separado em quadros e facilita bastante o trabalho de quem quer esfregar aquele drible perfeito na cara do amiguinho. O resumo sobre da performance da sua equipe na temporada também foi reformulado, com comentaristas discutindo sobre a campanha do time, falando sobre desempenhos de alguns jogadores e até indicando rumores de transferências para o futuro – sem falar do uso de tabelas e de estatísticas para tornar tudo ainda mais real.
Novo vídeo de FIFA 16 mostra reformulações em visuais, sons e UI do jogo
Adicionalmente, a empresa utilizou novas técnicas de captura facial e de movimentos para deixar os atletas virtuais ainda mais parecidos com suas contrapartes de carne e osso. Além de servir para introduzir o elenco feminino na franquia a tecnologia foi usada para atualizar ou acrescentar mais de 450 fisionomias de diversos craques da bola. Nomes consagrados do esporte, como Cristiano Ronaldo e Messi, ficaram mais realistas e receberam até um tratamento especial na altura do personagem e no estilo corporal se suas encarnações digitais.
Enquanto algumas das funcionalidades divulgadas pela EA Sports só devem marcar presença nas versões do jogo para computador e consoles da nova geração, a opção de localização das narrações e dos comentários está confirmada para todas as edições do produto – com mais de uma dezena de idiomas disponíveis, incluindo o português brasileiro, claro. FIFA 16 tem lançamento programado para PC, PlayStation 4, PlayStation 3, Xbox One e Xbox 360 no dia 22 de setembro.

Sonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario Maker

Sonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario Maker

Ainda que não estejamos a alguns dias da data oficial de lançamento do game, Super Mario Maker já está fazendo a festa de alguns sortudos pelo mundo – que conseguiram colocar as mãos em cópias antecipadas da produção da Nintendo. Com isso, diversas novidades e informações sobre a jogatina estão pipocando incessantemente pela internet. A mais recente delas diz respeito aos personagens que dão as caras na brincadeira, contando inclusive com nomes bastante inusitados.
Seja através da integração com os amiibos ou pela conquista de tarefas dentro do próprio título – especificamente o “100 Mario Challenge mode” –, é possível desbloquear um número grande de heróis e outras figuras recorrentes nos consoles da Big N, com cada skin apresentando animações especiais. Entre as personalidades virtuais descobertas pelos internautas estão os protagonistas de franquias como Kid Icarus, Splatoon e, pasmem, Sonic! Versões alternativas do Mario também batem ponto no game, assim como a presença do formoso Waluigi.
Sonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario MakerSonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario MakerSonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario MakerSonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario MakerSonic, Waluigi e outras skins dão as caras em imagens de Super Mario Maker
Todos os personagens são representados em versões 8 bits fofíssimas – casando com o material dos primeiros jogos da franquia – e estão prontos para serem usados em suas criações no Wii U. Aos poucos, mais deles estão surgindo no Miiverse, indicando que pode valer muito a pena gastar uma grana nessa nova experiência no universo Mario. Super Mario Maker é exclusivo do console da Nintendo e está programado para chegar ao grande público no dia 11 de setembro.
Fontes: Baixaki Jogos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ZGB Start: Dia de Tomb Raider e com nova gameplay !

Análise de Cave Coaster

ZGB Start: Cadê o anúncio? Imagem inédita praticamente confirma novidade de Red Dead