Análise do The Elder Scrolls Online

Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Sejam bem-vindos de volta ao enorme mundo de Tamriel, cenário de games como Morrowind, Oblivion e Skyrim. Os passeios por essa terra mágica e cheia de segredos agora vão ser diferentes. Dessa vez, milhares de outros jogadores serão sua companhia. Essa é a ideia de The Elder Scrolls Online.
Os fãs da série sempre quiseram saber como seria um MMORPG nesse extenso universo que The Elders Scroll criou. Em abril de 2014, esse sonho foi realizado. Foi lançado para os PCs a versão online da franquia. Agora, pouco mais de um ano depois, a Bethesda trouxe o game para os consoles da nova geração, eliminando aquilo que era o maior incomodo para os jogadores: a assinatura mensal.
Apesar dos primeiros dias um tanto conturbados nos consoles, a Zenimax deu um jeito nos servidores e atenderam os pedidos dos jogadores que não estavam conseguindo jogar.

Há muito tempo... em uma Tamriel diferente

The Elder Scrolls Online se passa mil anos antes de Skyrim, época em que Tamriel enfrenta uma guerra. São três facções diferentes que tem o objetivo de governar as  terras férteis de Cyrodiil, o centro do império, que está com uma liderança fraca.
A rainha regente e seu conselheiro vendo que em breve seriam sobrepujados pela força das alianças usam suas conexões com o mago necromante Mannimarco para invocar os Daedric e seu príncipe Molag Bal. Dessa forma, eles conseguiriam manter-se no poder de Cyrodiil. Porém, o monstro tinha outros planos em mente: fundir Tamriel com o reino dos mortos de Coldharbour.
A ideia do vilão é descoberta por um profeta que é preso por Molag Bal, que com a ajuda do jogador é libertado e volta a Tamriel para avisar sobre as intenções do príncipe do mal.

Criando o personagem

A primeira escolha importante do jogador é decidir de qual grupo vai participar. É possível escolher entre Aldmeri Dominion, Daggerfall e Pacto Ebonheart. Na versão Tamriel Unlimited, todas as raças estão disponíveis para qualquer uma das facções.
A personalização é onde provavelmente vamos gastar alguns minutos. São muitas opções de criação. Desde altura até cicatrizes pelo corpo, por isso vai ser extremamente raro encontrar um personagem parecido com o seu.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Primeiro pensamos na classe, são quatro disponíveis:  
  • Dragon Knight:Podem ser considerados os cavaleiros do game, esses mestres habilidosos usam a tradição de artes marciais dos Akaviri e possuem feitiços que afetam a área ao redor deles. São ótimos com armas pesadas como machados e espadas de duas mãos.
  • Sorcerer:Seriam os magos. Eles podem se especializar em magias de destruição ou de cura. A arma de preferência dessa classe é o cajado.
  • Nightblade:Os assassinos. Essa classe prefere ser mais discreta ao enfrentar seus inimigos, sendo especialistas em adagas e arcos, eles também gostam de usar as sombras para atacar e dar o maior dano possível.
  • Templar:O tanker. Os templários são aqueles que vão na frente, pois podem resistir a mais danos do que os outros. Os melhores equipamentos para eles são espadas de uma mão e escudos. Só não pense que ele só serve para tomar porrada, pois essa classe possui magias de luz muito poderosas que arrebenta qualquer monstro.
Depois de decidir sua classe, é possível escolher entre nove raças: Bretons, Redguards, Orcs, Dunmer, Nords, Argonians, Altmer, Bosmer e Khajit. Claro que cada raça possui um visual e atributos próprios, mas o modo como podemos alterar cada característica e aptidão é muito divertido. Por exemplo: é sabido que elfos são melhores com flechas do que os Orcs, porém nada impede que criemos um enorme ogro arqueiro.
Contudo, fique sabendo que existem habilidades específicas. A raça dos Bosmer (Wood Elf), ganham skills de arco naturalmente, enquanto os Orcs não contam com essa facilidade. Portanto, nada melhor do que dar uma lida nas características antes de criar seu char.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Assim como em Skyrim, o jogador tem a opção de alternar a câmera entre primeira e terceira pessoa — diga-se de passagem que esta está bem mais fluída do que nos games anteriores da franquia.
Dessa forma, podemos escolher qual estilo de jogo preferimos. Como é comum em MMORPGs, prepare-se para cumprir centenas de missões — sério, são muitas mesmo —, desde encontrar relíquias em tumbas e enfrentar lobisomens até salvar pobres donzelas com medo de atravessar um riacho. Porém, não é só isso que o game tem a oferecer.

Olha! Eu que fiz

A possibilidade de fazer suas próprias armas, poções e encantamentos é um dos aspectos que mais agradam na franquia The Elder Scrolls. E aqui não seria diferente, pois podemos nos especializar em várias artes: ferraria, carpintaria e alquimia, por exemplo. Quanto mais tempo nos dedicamos a uma profissão, melhores serão os itens que vamos produzir. Basta ter paciência para sair pelo mundo colhendo materiais.
Para ser um mestre em uma profissão devemos pensar bem no que vamos precisar, por exemplo, se o seu personagem é um Dragon Knight que usa espadas e armadura pesada (Heavy Armor), não faz sentido você se tornar um mestre carpinteiro, não é? Porém, pelo bem da liberdade que o jogo oferece, ele vai dar essa opção, caso assim seja do seu interesse.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Essa parte de crafting torna a parte social do game muito mais interessante, pois se precisarmos de uma boa poção de vida, mas não tivermos pontos suficientes em alquimia para produzi-la, podemos simplesmente pedir a um amigo para fazer uma. Cabe a ele cobrar pelo serviço ou não, afinal, Tamriel é um mundo bem capitalista.

Rolezinho em Tamriel com os amigos

Mas vamos ao ponto principal: a jogatina online. Como o próprio nome já diz, The Elder Scrolls Online traz pela primeira vez na franquia a possibilidade de chamar os amigos e se aventurar por Tamriel. Mas não se empolgue tanto. A experiência de jogar junto com uma galera é muito mais válida quando estamos nas campanhas PvP, em dungeons feitas para grupos de quatro pessoas ou pela possibilidade de comércio entre jogadores.
É claro que é possível sair com os amigos e ficar loteando, mas as missões da história ou as sidequests obviamente foram feitas para serem aproveitadas separadamente, pois mesmo se estivermos em um grupo com nossos amigos, o que fizermos durante uma quest não será contado para todos. Diferente de Destiny, por exemplo, que quando um membro da party cumpre algum requisito é considerado para todos.  
Nesse ponto, podemos dizer que The Elder Scrolls Online é um Skyrim com elementos multiplayer, o que na realidade era o que muitos jogadores estavam esperando. Contudo, esse elemento de grupos poderia ser melhor trabalhado, pois ficamos meio perdidos em relação ao podemos e o que não podemos fazer quando em uma party.

Trocando porrada na guerra de facções

Se no modo normal o game peca um pouco na colaboração entre jogadores, o PvP mostra que chegou com força total. As guerras entre as facções nas terras de Cyrodiil são bem intensas e divertidas. O objetivo é conquistar as fortalezas dos outros até o limite de tempo acabar. No final, quem tiver mais territórios vence a batalha.
Existem pontos estratégicos, como serrarias e portais, que podem ser usados para fazer armadilhas, construir armas de cerco e fortificar bases que resistem aos ataques inimigos, em guerras que parecem obras cinematográficas.
Só podemos participar do PvP após atingirmos o nível 10. Mas não pense que é moleza não, pois não existe nenhum balanceamento de poder entre os novatos nos campos de batalha de Cyrodiil e os guerreiros veteranos de nível 50. Portanto, caso você queira participar mesmo estando em um nível baixo, considere fazer um papel mais de suporte. Um healer é sempre muito útil durante os entraves.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Contudo, a partir do momento em que você for veterano, você se vai se tornar um monstro no campo de batalha, chame mais uns dois ou três amigos de poder semelhante e aí é vitória certa. Antes que surja alguma dúvida já respondemos: sim, é possível passar de nível no PvP.

Além da pancadaria

“Mas e se eu não quiser lutar cara a cara?” Ah sim, jovem gafanhoto, existem outros caminhos além da força bruta no PvP. Que tal uma abordagem mais furtiva? É claro que para capturar uma fortaleza grande você vai precisar detonar uns ou outros, mas como já citado, existem pontos estratégicos no mapa que podem ser conquistados.
Cada uma delas dá diferentes recursos para a sua facção, contudo mesmo que não exista nenhum jogador protegendo essas estruturas, guardas NPCs vão estar protegendo-as. Você e alguns amigos podem chegar na surdina e expulsar eles de lá. Como? Andar abaixado deixa o personagem invisível, até uma certa distância, sendo assim, chegar em grupo bem quietinhos pode ser uma boa para tomar esses pontos.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Não quer saber do jeito furtivo? Vamos para o extremo oposto. Vamos comprar armas de cerco para arrebentar tudo! Como? Existem alguns vendedores em Cyrodiil que vendem esse tipo de equipamento. São catapultas e balistas que vão abrir um grande buraco na fortaleza adversária. Só não esqueça de uma coisa: após conquistar o local, quem vai arcar com as despesas de arrumá-lo é a sua facção. Então, não saia destruindo tudo a esmo, ok?

Vale a pena?

Quem já jogou algum game da franquia The Elder Scrolls não vai ter problemas para se adaptar. Todas as mecânicas são bem parecidas, tanto nas batalhas quanto na exploração. Mesmo os novatos não vão ter problemas em questão de jogabilidade, já que tudo é bem explicado no tutorial.
O game tem a dose certa de diversão, conta com um esquema de personalização gigantesco, muita liberdade e combates épicos. A iluminação e a transição de noite e dia dão um toque especial na ambientação do game. Contudo, os gráficos não são dignos dos consoles da atual geração, ainda que façam um bom trabalho se comparados a outros MMORPGs.
Além disso, quem explorou ao máximo Skyrim ou Oblivion vai achar a experiência muito parecida. Existem poucas diferenças aqui, a não ser, é claro, pela companhia. O fato de o jogo ter eliminado a taxa mensal deve ser lembrado como algo positivo, afinal, temos que cuidar do nosso rico dinheirinho, mas não conta como uma melhora para o gameplay.
Tamriel de um jeito que você nunca viu !
Se o que você esperava era a chance de poder explorar Tamriel com seus amigos, então podemos dizer que The Elder Scrolls Online vai agradar muito. Contudo, o game ainda peca em algumas mecânicas de party, mas não é nada que estrague a experiência, e assim como os outros games da franquia é muito divertido.
O ponto mais importante é que agora podemos nos juntar aos amigos para lutar pelo bem de Tamriel ou fazer coisas nem tão importantes assim... 


82PS4
Ótimo
"Com um mundo gigante, The Elder Scrolls Online dá aos fãs da série exatamente aquilo que eles esperavam a muito tempo: jogatina com os amigos"
pontos positivos
  • Extremamente divertido
  • Tem um mapa gigante e uma enorme variedade de missões
  • Perfeito para quem é fã da franquia The Elder Scrolls
pontos negativos
  • O sistema de party é um pouco confuso
  • Os gráficos não chegam nem perto do que já vimos nessa geração
  • outras plataformas
    • 82
      XBOX ONE
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ZGB Start: Dia de Tomb Raider e com nova gameplay !

Análise de Cave Coaster

ZGB Start: Cadê o anúncio? Imagem inédita praticamente confirma novidade de Red Dead