ZGB Star: De novo? Project CARS é adiado pela terceira vez / Bloodborne digital sai mais caro que a versão física e muito mais.

De novo? Project CARS é adiado pela terceira vez

Na recente onda de adiamentos, foi a vez da Slighty Mad Studios tomar a vez e anunciar mais uma mudança de data para Project CARS. O título, anteriormente planejado para o dia 2 de abril para PC, PlayStation 4 e Xbox One , sairá agora para essas plataformas na metade de maio.
“A mudança no dia de lançamento foi de acordo com a dedicação contínua do time em polir o game”, declarou o estúdio em nota para a imprensa internacional.
“Apesar de nossa longa herança e pedigree em fazer jogos de corrida aclamados, Project CARS é de longe o maior e mais detalhado de todos eles. Apesar do jogo estar completo em 99,9%, o restante 0,1% corresponde a pequenos problemas e bugs que têm sido difíceis de antecipar”, informou a Slighty Mad Studios.
O lançamento de Project CARS foi estimado primeiramente para o dia 18 de novembro de 2014,sendo mudado para março de 2015 ainda no ano passado. O estúdio tomou a defensiva novamente em fevereiro, quando adiou o título pela segunda vez e planejou a chegada para o dia 2 de abril.
A nota não detalhou nenhuma novidade para a versão do Wii U, ainda marcada para 2015.

Bloodborne digital sai mais caro que a versão física: R$ 200!

Esquisito? Estranho? Erro no sistema? Alta do dólar? Difícil explicar, mas o fato é que a versão digital de Bloodborne está mais cara que a edição em disco, tabelada por aqui a R$ 179. A versão em mídia física teoricamente teria de ser a mais cara – na prática de preços de qualquer jogo – em função de distribuição nas prateleiras, gastos com prensagem e tudo mais.
Estranhamente, no entanto, o game da From Software está custando R$ 200 na PSN brasileira. Veja só:
Ainda não é possível determinar um “diagnóstico” para a diferença de valor entre a versão digital e a mídia física. Em nossa humilde opinião, certamente se trata de um erro temporário que deve ser corrigido em breve pela equipe de manutenção.
De qualquer forma, o BJ entrou em contato com a assessoria da marca PlayStation no Brasil para obter um posicionamento oficial sobre a questão. A assessoria disse que aguarda uma resposta da equipe de Network para dar um parecer. Atualizaremos esta notícia conforme necessário.

Uncharted 4: A Thief's End será lançado somente em 2016

Quem está ansioso para o lançamento de Uncharted 4: A Thief's End vai ter que segurar a empolgação por mais algum tempo. De acordo com os diretores criativos da Naughty Dog e do título, Neil Druckmann e Bruce Straley, o game será lançado somente em 2016.
Mais especificamente, Druckmann cita o outono (no Hemisfério Sul) de 2016 — o que significa algo entre o final de março e a metade de junho. Vale ressaltar que isso não é um adiamento: desde que o título foi anunciado ou ganhou o primeiro gameplay, não havia uma data de lançamento prometida, somente especulada.
O anúncio começa a formar um mercado bem interessante para o ano que vem, caso o rumor do adiamento de Quantum Break, que também ficaria para 2016, seja confirmado.

É difícil dizer adeus

O motivo é uma boa notícia: a Naughty Dog diz que percebeu ao longo do desenvolvimento que "esse jogo é muito mais ambicioso" do que eles originalmente planejaram. Após tantos anos ao lado de Nathan Drake, a empresa quer dar um final digno às aventuras do caçador de recompensas, sem correr contra prazos, preocupando-se em manter características típicas da empresa, como roteiro denso e ritmo equilibrado.
A ideia é "não só chegar aos altos padrões da equipe, mas aos altos padrões estabelecidos pelos jogadores em relação aos jogos da Naughty Dog". Novidades devem ser reveladas aos poucos — e várias delas só em 2016, já que durante este ano o time estará totalmente focado no desenvolvimento.

Riot Games admite que estragou com a jungle de League of Legends

A vida de um jungler não é fácil em League of Legends. Andar sozinho pela floresta escura, enfrentar monstros e escolher o momento certo para atacar o outro time são algumas das decisões que esses jogadores precisam tomar durante a partida. Com a recente atualização para a nova temporada, a Riot Games mudou algumas coisas nessa função e gerou polêmica aos fãs do MOBA, mas o estúdio soube reconhecer o que errou e agora está buscando consertar os problemas.
Em entrevista para a GameSpot, o designer Ryan “Morello” Scott citou as reflexões e consequências que mais determinaram nas mudanças. Em suma, o item principal para os caçadores sofreu uma leve queda de dano e agora requer ouro para trocar seus principais bônus, precisando que o jogador foque mais em uma determinada função: se tornar forte ou atacar a equipe inimiga.
Explicamos melhor a função do caçador no nosso tutorial para os novos jogadores de League of Legends. Visite o vídeo abaixo por sua própria conta e risco.
Para Morello, a intenção era dar menos espaço para os caçadores “afundarem” a partida. “Eu acho que há alguns grandes problemas para conversar. Eu ainda estou feliz que nós fomos nessa direção com a selva, mas isso só nos mostra que temos muito espaço para arrumar coisas”, iniciou o representante da Riot Games.
“Nosso objetivo era limitar o impacto que os caçadores tinham no começo do jogo, o que não é uma visão popular. Mas esta é uma boa decisão e eu ainda acredito nela”, comentou o designer.
“O problema é que nós não retornamos nada para o jungler. Algo como uma escala. Como eles têm um bom desempenho? Se falarmos ‘não acabe com as rotas e decida as coisas’, o que mais nós poderíamos dar em retorno? Eu acho que isso é muito válido: se você irá tirar nossas opções, o que ganharemos em troca?”, refletiu Morello.

Campeões problemáticos

O monge Lee Sin pode ser cego, mas ele sabe quando o perigo está por perto. E ele precisa se cuidar agora, pois quem está de olho nele é a própria Riot Games. “Lee Sin e Jarvan ainda são problemas”, comentou Scott. "Nós podemos fazer o que quisermos na selva mas, até nós consertarmos esses campeões, eles serão um problema que inclusive limitarão a diversidade adicional do jogo”.
“Então nós podemos fazer qualquer coisa na jungle e vocês continuarão escolhendo Lee Sin em quase todas as vezes, a menos que nós façamos algo que o impossibilite disso”, revelou.
“Os caçadores não estão tendo um bom momento na selva e, mesmo que nossa ideia original seja boa, não é suficiente apenas tirar isso do jogo. E há problemas dos campeões que se misturam com isso e tornam tudo ainda pior”, declarou o desginer do estúdio.
Se isso pareceu um alerta vermelho aos fãs do campeão, tenha certeza que não foi por acaso. Responsável por uma das jogadas mais incríveis no jogo, Lee Sin conta inclusive com um movimento em homenagem a um dos jogadores profissionais que mostrou tudo o que o personagem é capaz: o sul-coreano Choi "inSec" In-seok.
E foi com este campeão em vista que o representante da Riot Games finalizou seu discurso.“Como eu disse antes, Lee Sin é muito divertido. Zoar com as pessoas é legal, e Lee Sin é muito divertido por causa disso. Mas Lee Sin provavelmente não deveria apenas fazer isso”, comentou.
Ou seja: mais mudanças estão se aproximando para os caçadores de League of Legends. Algumas ameaças podem se centralizar também na campeã Nidalee, principalmente com tantos jogadores reclamando das doloridas lanças da caçadora.
Resta saber, no entanto, quais serão as “grandes vítimas” das próximas atualizações. Lancem suas apostas no “bolão do nerf”: monstros, itens ou... Lee Sin?
Fontes: Baixaki Jogos
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

ZGB Start: Dia de Tomb Raider e com nova gameplay !

Análise de Cave Coaster

ZGB Start: Cadê o anúncio? Imagem inédita praticamente confirma novidade de Red Dead